Antonio G. Ramos, Engenheiro Mecânico Industrial
  • Engenheiro Mecânico Industrial

Antonio G. Ramos

São José dos Campos (SP)
0seguidor2seguindo
Entrar em contato

Comentários

(66)
Antonio G. Ramos, Engenheiro Mecânico Industrial
Antonio G. Ramos
Comentário · há 4 anos
Infelizmente devo concordar com os tópicos abordados na publicação do Prof. Wagner; esse tipo de comportamento é tão enraizado no brasileiro de um modo geral que até se estranha quando nos comportamos como se deve.
Certa vez (há não muito tempo, cerca de uns seis meses atrás), paguei uma passagem intermunicipal de ônibus com uma nota de R$ 50,00 (a passagem custava R$ 25,00) e o caixa foi distraído por um colega de trabalho enquanto fazia o troco.
Ele me devolveu a nota de R$ 50,00 e o troco correspondente (como se eu tivesse dado R$ 100,00). Não prestei atenção no momento, recebi o troco e a passagem, e fui para a plataforma de embarque.
Antes, decidi passar na banca de jornal para comprar um livro ou uma revista, e então parei para pensar no dinheiro que estava na carteira. Percebi o erro do caixa, voltei no guichê, pedi licença à moça que estava na fila para falar com o caixa antes dela, explicando que havia um problema no troco, e devolvi a nota de R$ 50,00 para o caixa, que eu vi que ficou surpreso e aliviado.
Sei que o pessoal ganha mal, e que a diferença nas vendas é descontada do salário do caixa. Deixei de levar vantagem financeira, mas o senso de responsabilidade foi plenamente satisfeito.
Mais recentemente, aconteceu o mesmo, só que na estação São Bento do metrô: comprei cinco bilhetes (total de R$ 19,00), dei uma nota de R$ 20,00, e o caixa me devolveu R$ 11,00. Desta vez, devolvi na hora a diferença, pois vi que o caixa estava bastante cansado e distraído; até tive que explicar para ele o que ele havia feito, pois não tinha entendido de imediato, ele também ficou aliviado com isso.
Este deveria ser o comportamento geral das pessoas, não o contrário. Sempre tive a idéia de que, se queremos ter o direito de questionar o comportamento dos outros, sigamos o que achamos que é correto. Mesmo que outras pessoas não saibam, o que vale é o respeito próprio. Ser criticado por ser honesto só pode me encher de orgulho...mas, infelizmente, é o que mais acontece hoje em dia.

Recomendações

(56)

Perfis que segue

(2)
Carregando

Seguidores

Carregando

Tópicos de interesse

(4)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

ANÚNCIO PATROCINADO

Outros perfis como Antonio

Carregando

Antonio G. Ramos

Entrar em contato